Tradicionalismo Sem Fronteiras no seu celular

Tradicionalismo Sem Fronteiras no seu celular
Use o Leitor QR Code do seu celular para abrir o link do blog no seu aparelho celular móvel

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Erguendo a Pátria nos Tentos - César Oliveira (Música)


Canto hoje, canto sempre

O que sou e o que tenho

Pois o rincão de onde venho

É o santo chão dos ventenas

Que arrastaram nazarenas

"Sobre tierra e abajo el cielo"

Pela cor deste "pañuelo"

Que ainda faz peso na goela

Dos que pelearam por ela

"Inté" o último atropelo

Esta cantiga baguala

É o idioma dos bravos

Que se fizeram escravos

Do mundo e da própria sina

E aos poucos os descrimina

Mas não lhes tira o direito

São tauras do mesmo jeito

Essa é a razão que se acha

Pois um homem de bombacha

Merece todo o respeito

Por isso eu canto em nome

Dos que vivem dos arreios

E em pelados de rodeios

Dão a vida por um pealo

Acham grande um regalo

Trocar a vida por nada

Um índio "venta rasgada"

É sempre um filho do vento

Que ergue a pátria nos tentos

No romper da madrugada

Se lhes falo de "criollas"

Lhes falo por que conheço

Pois também andei do avesso

Por estradas e galpões

Só não sei por que razões

A alma das criaturas

Vaga pelas planuras

Quando o vento norte ronca

Sobre cunheiras e estroncas

Que se ergueram nas longuras

Mas algum dia eu encontro

A parceria dos outros

Que usavam "botas de potro"

E chapéus "pança de burro"

E perpetuaram sussuros

De boleadeiras e "garras"

E viram o sol entre as barras

De horizontes infinitos

Quando os primeiros gritos

Acolheraram guitarras.


Rádios Web

Rádios Web
Clique no rádio para conferir as rádios web gaúchas

Pesquise no blog

Tradicionalista amigo!

Mande seu comentário, crítica, elogio ou sugestão para o e-mail: tradicionalismosemfronteiras@yahoo.com.br. Leia ou peça letras de música, vídeos, poesias, lendas e histórias.

Traduza o Blog Tradicionalismo Sem Fronteiras para línguas além fronteiras

SIGA-NOS PELO E-MAIL

Visualizações de página desde Junho de 2010