Tradicionalismo Sem Fronteiras no seu celular

Tradicionalismo Sem Fronteiras no seu celular
Use o Leitor QR Code do seu celular para abrir o link do blog no seu aparelho celular móvel

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Versos para uma Flor - César Oliveira (Música)


Lembro o brilho do olhar

que ofusca a boieira

O semblante radiante que acende a centelha

Deste meu coração és a flor do rincão

que dá inveja as estrelas

A ânsia do pingo

se afoga na aguada

no azul esverdeado destas amplitudes

o rangido do basto numa cantilena

Saluda a campanha do jeito mais rude

e um fio de prata escorre da cincha

e o mouro relincha

patendo no açude

O vento que chega me traz o aroma

da bela do rancho

lábios de pitanga

entao eu apeio pra matar a sede

e adoçar minha alma

no espelho da sanga

Só a primavera que traz a florada

rebrotando o pasto da estância torena

Pelas invernadas olfato teu cheiro

por entre os campestres da pampa serena

O sol adormece a tarde se atora

e é chegada a hora de rever minha morena

Desencilho o pingo no oitao do rancho

oreando os arreios sob a ramada

o amargo cevado me espera espumando

enquanto retoça latindo a cuscada

eu colho o mate das mãos da donzela

e ofereço pra ela uma flor colorada


Rádios Web

Rádios Web
Clique no rádio para conferir as rádios web gaúchas

Pesquise no blog

Tradicionalista amigo!

Mande seu comentário, crítica, elogio ou sugestão para o e-mail: tradicionalismosemfronteiras@yahoo.com.br. Leia ou peça letras de música, vídeos, poesias, lendas e histórias.

Traduza o Blog Tradicionalismo Sem Fronteiras para línguas além fronteiras

SIGA-NOS PELO E-MAIL

Visualizações de página desde Junho de 2010